letra cifra
início | curadoria | pesquisa | critérios | textos | músicas | depoimentos | mural | busca
Saiba
Arnaldo Antunes sempre traz uma visão de um músico pop do que possa ser poesia concreta. Ou uma visão de poeta concreto do que seja música pop. Desde os Titãs, ou antes, na Banda Performática de Roberto Aguilar, chama a atenção, no trabalho peculiar do Arnaldo, que quando ele canta cada palavra tem sentido. Em Saiba tem ainda outro dado da paulistanidade que é a quantidade e a variedade de informação que ela traz, tipo tudo ao mesmo tempo agora.

Voltar
Saiba: todo mundo foi neném
Einstein, Freud e Platão também
Hitler, Bush e Sadam Hussein
Quem tem grana e quem não tem

Saiba: todo mundo teve infância
Maomé já foi criança
Arquimedes, Buda, Galileu
e também você e eu

Saiba: todo mundo teve medo
Mesmo que seja segredo
Nietzsche e Simone de Beauvoir
Fernandinho Beira-Mar

Saiba: todo mundo vai morrer
Presidente, general ou rei
Anglo-saxão ou muçulmano
Todo e qualquer ser humano

Saiba: todo mundo teve pai
Quem já foi e quem ainda vai
Lao Tsé Moisés Ramsés Pelé
Ghandi, Mike Tyson, Salomé

Saiba: todo mundo teve mãe
Índios, africanos e alemães
Nero, Che Guevara, Pinochet
e também eu e você



Arnaldo Antunes (São Paulo, 2 de setembro de 1960) é um músico, poeta, compositor e artista visual brasileiro.

É conhecido na América do Sul por ser um dos principais compositores da música pop brasileira, respirando de influências concretistas e pós-modernas.

Compositor de hits como "Pulso", "Alma", "Socorro", "Não vou me adaptar", "Beija Eu", "Infinito Particular", "Vilarejo", "Velha Infância" e "Quem Me Olha Só", já teve suas canções interpretadas por artistas como Jorge Drexler, Marisa Monte, Nando Reis, Zélia Duncan, Cássia Eller, Frejat, Margareth Menezes, Pepeu Gomes, além, claro dos Titãs, banda da qual fez parte até 1992.

Site oficial Arnaldo Antunes